Parceria franco-brasileira

31/07/2012 22:28

Marcadores sociais da diferença: estudos brasileiros em Toulouse

Muitos pesquisadores e estudantes brasileiros do campo das  ciências humanas e sociais estão atualmente trabalhando no sudoeste da França. Laboratórios de pesquisa em Toulouse e região também são morada de muitos pesquisadores franceses e pós-graduandos que estudam a sociedade brasileira. Um ponto comum de suas investigações são os marcadores sociais da diferença (gênero, raça, deficiência, religião, sexualidade, classe etc.). Como esses marcadores se formam? Como constituem identidades individuais e coletivas? Esses marcadores funcionam como estigmas? Que consequências têm em termos de distinção, ou, para colocar em termos mais políticos, de discriminação?

É a estas perguntas, entre outras, que cerca de quinze pesquisadores brasileiros ou trabalhando sobre a sociedade brasileira se reunirão para discutir durante um dia de estudos organizado em Toulouse, em 5 de outubro de 2012. Esta iniciativa surge como parte de do Programa de Investigação de Gênero, Parentesco e Sexualidade – um estudo comparativo entre França e Brasil, financiado pela Capes e Cofecub, órgãos brasileiro e francês. Destina-se a estender a análise coletiva como parte da relação franco-brasileira e desenvolver uma rede de colaboração científica entre os dois países.

Acesse o site.