Luta internacional

12/03/2012 03:11

NIGS no Dia Internacional da Mulher em Toulouse

Cerca de 300 pessoas entraram em greve no Dia Internacional da Mulher em Toulouse, no Sul da França, de acordo com  http://www.mativi-toulouse.fr/ – site que divulgou o vídeo sobre o manifesto. “Armadas” com instrumentos de trabalho doméstico como rolo de macarrão, escorredores e vassouras, elas marcharam pelas ruas, lembrando que o caminho para a igualdade de gênero ainda é longo.

O pós-doutorando do NIGS/UFSC Felipe Bruno Martins Fernandes, que estuda na École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), estava lá e falou um pouco sobre as realidades das mulheres brasileiras, citando o fato de o País eleger sua primeira presidenta.

Confira o vídeo: Greve das mulheres na França

Cinema

11/03/2012 02:35

Curtas-metragens para fazer pensar

Mostra de curtas estimulou o debate sobre as construções de masculinidade e feminilidade

Mostra de curtas estimulou o debate sobre as construções de masculinidade e feminilidade

O Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividades (NIGS) propôs um debate sobre duas produções brasileiras para quem passou pelo Sesc Cacupé (http://turismo.sesc-sc.com.br/turismo/hotel-cacupe), neste sábado (dia 10 de março).
A apresentação dos vídeos “Acorda Raimundo, Acorda” (1990, Alfredo Alves) e “A Vovozinha e o Feminismo” (2012, de Renata Druck) fez parte da programação do “Sábado da Mulher”, promovida pelo Bazar Coisas de Mãe, que expôs nos quiosques peças exclusivas feitas a mão.
“Acorda Raimundo, Acorda” aborda as relações de gênero pelo cotidiano de Raimundo (Paulo Betti) e Marta (Eliane Giardini). Enquanto Marta sai para o trabalho, Raimundo cuida da casa e precisa lidar com a dependência financeira e violência psicológica da mulher. O curta é um convite à leitura de autoras como Margaret Mead, de “Sexo e Temperamento”.

(mais…)

Entrevista

10/03/2012 02:08

Pesquisadores do NIGS na RBS TV 

Da esquerda para a direita: Bruno Cordeiro, Tânia Welter, Rubia Laidens, Mareli Graupe e Nattany Rodrigues

Da esquerda para a direita: Bruno Cordeiro, Tânia Welter, Rubia Laidens, Mareli Graupe e Nattany Rodrigues

 

No Dia Internacional de Luta das Mulheres, os pesquisadores do NIGS Tânia Welter, Mareli Graupe e Bruno Cordeiro foram entrevistados pela repórter Rubia Laidens, do Bom Dia Santa Catarina.  O tema foi o manifesto visual que chama a atenção pela estética para questões sérias, como  a violação dos direitos humanos das mulheres e o respeito a seus direitos sexuais e reprodutivos.

Confira a reportagem: Vídeo da entrevista do NIGS na RBS TV

Política

10/03/2012 01:35

NIGS participa do lançamento do Plano Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres

Mulheres marcaram presença no lançamento do documento

Mulheres marcaram presença no lançamento do documento

 

O Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividades (NIGS) participou do lançamento do 1º Plano Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres, no dia 8 de março. O documento que apresenta prioridades nas políticas públicas para as florianopolitanas é resultado do trabalho em conjunto de diferentes entidades da mulher. Entre as prioridades estão as lutas pela  independência financeira e enfrentamento de qualquer tipo de violência, seguindo diretrizes nacionais,  conforme a coordenadora de Políticas Públicas para as Mulheres de Florianópolis, Dalva Maria Kaiser.

Representaram o NIGS no evento as pesquisadoras Claudia Nichnig, Mareli Graupe, Bruna Klöppel e Nattany Rodrigues.

Luta internacional

09/03/2012 14:06

UFSC e Udesc vestiram roxo no Dia Internacional da Mulher

Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividades

Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividades organizou manifesto no hall do CFH

O Dia Internacional da Mulher foi marcado por um manifesto visual no hall do Centro Filosofia e Ciências Humanas (CFH). Estudantes, professores, pesquisadores e visitantes foram convidados a vestir roxo neste dia de luta pela igualdade de mulheres e homens.As comemorações, palestras, atividades e manifestações realizadas do dia 8 de março estiveram vinculadas às reivindicações feministas pelo direito a autonomia e prazer, por melhores condições de trabalho, por uma sociedade mais justa e igualitária para todas e todos.

Nosso manifesto neste ano seguiu a proposta de transformar o mundo pela estética e visa fomentar a discussão e a conscientização de que as políticas públicas são necessárias para a redução da desigualdade, da discriminação, da violência, da violação dos direitos humanos das mulheres e no respeito a seus direitos sexuais e reprodutivos

(mais…)

Entrevista

07/03/2012 12:19

Especialista discute os papéis sociais da mulher na contemporaneidade

Acesso ao mercado de trabalho, violência contra a mulher e legalização do aborto são alguns dos temas ainda relevantes para a questão das mulheres

prof_miriam_grossi_div_606x455

Miriam Grossi, coordenadora do Instituto de Estudos de Gênero da UFSC

O Globo Ciência apresenta a vida e o pensamento de dois dos mais importantes intelectuais do século 20, o casal Jean-Paul Sartre e Simone de Beauvoir. As ideias de Beauvoir serviram de combustível para o movimento feminista. De lá para cá, as mulheres vêm conquistando cada vez mais espaço na sociedade, desempenhando papeis que há alguns anos eram impensáveis. Mas, de acordo com a professora do Departamento de Antropologia e coordenadora do Instituto de Estudos de Gênero da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Miriam Grossi, ainda há mais o que se conquistar: “No Brasil, temos uma contradição, que mostra justamente como as questões do feminismo não são iguais no mundo inteiro: aqui, o aborto é criminalizado.A criminalização do aborto é uma situação que coloca o Brasil, no que diz respeito às conquistas feministas, muito atrás de outros países com o mesmo índice de desenvolvimento.”

(mais…)