Projetos em Andamento

O projeto Direitos Humanos, Antropologia e Educação: análise de experiências de formação em Gênero e Diversidades visa a analise de politicas publicas federais de formação de professoras/es, desenvolvidas nos últimos quinze anos no Brasil nas temáticas de gênero/sexualidade e educação indígena.

 

O objetivo deste projeto é fazer uma etnografia das politicas publicas de gênero, sexualidade e diversidade desenvolvidas pelos Governos Lula (2002-2009) e Dilma (2010-2016) visando entender a complexa relação entre produção acadêmica, movimentos sociais e Estado na formulação e execução destas politicas. Partimos do pressuposto que algumas disciplinas, como a Antropologia, e em particular alguns de seus campos de pesquisa, como o de gênero/sexualidade e de questões étnicas tiveram um espaço privilegiado de interlocução durante os governos petistas.

 

Trata-se da continuidade de projetos anteriores sobre a presença de mulheres na Historia da Antropologia. Este projeto iniciou como projeto de extensão durante o ano de 2018 quando     organizamos o 18th IUAES World Congress. Através dele nos dedicamos a estudar as antropologias do sul, com maior enfase nas antropologias da Afroamerica, Asia e Africa. Em 2018   realizamos seminários mensais para descoberta de antropólogos e antropólogas pouco conhecidos no Brasil. Dando continuidade à pesquisas iniciadas durante a organização do 18º   Congresso Mundial de Antropologia (18th IUAES World Congress) o projeto visa dar visibilidade à autoras/es brasileiras/os e de países do sul global pouco estudadas na graduação e pós-   graduação, a partir de perspectivas teóricas decoloniais e feministas desenvolvemos estudos sobre diferentes antropologias nacionais, “nativas”, campos temáticos e abordagens teóricas à   margem dos cânones da História da Antropologia mundial.

 

  • Momento Lilás – promovendo democracia, igualdade de gênero e respeito às diversidades (sexual, racial, deficiência) nas escolas da Grande Florianópolis
O projeto tem como objetivo promover a divulgação da produção científica feminista no campo dos estudos de gênero e sexualidade com vistas a promover uma educação democrática, pautada pela igualdade entre mulheres e homens e pelo respeito às diversidades sexual, racial e de deficiência, consolidando assim a educação e a cultura dos Direitos Humanos junto a jovens da Grande Florianópolis.