Prêmio

10/02/2015 15:22

Doutoranda do PPGICH tem tese premiada pela CAPES

A entrega do Prêmio Capes de Tese e do Grande Prêmio Capes de Tese 2014, ocorreu no dia 10 de dezembro, em Brasília.

A entrega do Prêmio Capes de Tese e do Grande Prêmio Capes de Tese 2014 ocorreu no dia 10 de dezembro, em Brasília.

Texto do professor Selvino Assmann – Integrante do Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas (PPGICH)

No dia 10 de dezembro passado, aconteceu mais um solene encontro anual “Prêmio CAPES de Tese e Grande Prêmio Capes de Tese”. O Prêmio Capes escolhe e premia as melhores teses nas 49 áreas de pós-graduação reconhecidos no Sistema Nacional de Pós-Graduação. O Grande Prêmio Capes de Tese escolhe entre estas teses de todas as áreas, uma tese de cada grande área: Ciências Biológicas, Ciências da Saúde e Ciências Agrárias e Ciências Ambientais; Engenharias e Ciências Exatas e da Terra e Multidisciplinar; e Ciências Humanas, Linguística, Letras e Artes e Ciências Sociais Aplicadas e Multidisciplinar (entre os quais o nosso curso de Doutorado). Para a escolha da tese são considerados como critérios principais a originalidade, a inovação e a qualidade da tese.

O PPGICH recebeu pelo segundo ano consecutivo, algo raro, pelo que parece, o Prêmio de Melhor Tese da Área Interdisciplinar. A tese foi defendida em 2013 por ISADORA VIER MACHADO, orientada pela Prof.a Miriam Pillar Grossi, e coorientada pela Prof.a Mara Lago. A tese tem por título “Da dor do corpo à dor na alma: uma leitura do conceito de violência psicológica da Lei Maria da Penha”. Ao receber o prêmio, Isadora estava acompanhada de sua orientadora e coorientadora.

Estiveram presentes na solenidade muitas autoridades da educação brasileira, inclusive o Ministro da Educação e Diretor do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, além dos presidentes da CAPES e do CNPq, e da Pró-Reitora da UFSC, nossa colega Prof.a Joana Maria Pedro. O PPGICH foi representado pelo seu coordenador, Prof. Selvino Assmann.

Depois de ter recebido o Prêmio, Isadora manifestou-se brevemente: “Minha passagem pelo doutorado interdisciplinar, sem dúvidas, marcou de forma especial toda a minha trajetória de formação. Foram anos desafiadores, mas que se consagraram da melhor forma possível – com a premiação da CAPES. Tenho certeza de que este desfecho é apenas o resultado de uma caminhada construída com o suporte e o incentivo de pessoas muito especiais – minhas professoras, meus professores e os/as colegas que comigo conviveram no “DICH”. Jamais, no meu breve histórico de formação – passando pela graduação e pelo mestrado – tive a chance de constituir laços tão francos! A certeza deste vínculo, e da força com que ele se consolidou em minha vida, eu vivi no dia da premiação, na presença festiva e motivadora das professoras Miriam, Mara e Joana, e do professor Selvino. Todas e todos sabemos que há dificuldades subjacentes ao processo deformação interdisciplinar. Encontrar um espaço institucional, depois de terminado o doutorado, é uma delas. Entretanto, acredito que nada disso pode nos desmotivar. Devemos figurar enquanto agentes de mudança, responsáveis por reconstituir um paradigma científico mais complexo e humano. Obrigada, professores! Como bem disse a professora Mara, ao final da premiação: ‘Daqui para frente, o que vier, é o extraordinário!”

E nós repetimos, em nome do PPGICH, os parabéns à agora doutora Isadora e às suas orientadora e coorientadora.